Diz Jornal - Cultura e Cinema | Documento | Nutrição | Informes | Internet | Edgard Fonseca | Pelo Whats | E! Games | Fernando Mello | Pela Cidade | Em Foco

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores

Tels: (21) 3628-0552 / 9613-8634
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Centro - Niterói/RJ | 24020-270
Email: dizjornal@hotmail.com

PROJETO GRÁFICO - Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
TIRAGEM IMPRESSA: 16.000 Exemplares

Newsletter
Receba nossas edições no seu e-mail.

 
 

-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim... (que eu conto)...

-----------------
Pela Cidade
76 anos da Academia Niteroiens...

-----------------
Em foco
Posse de Dalma Nascimento na A...

-----------------
Informes
Riscos dos Tratamentos Caseiro...

-----------------
Informes
ENEL Questionada em Brasília...

-----------------
Fernando Mello
De Marcha à Ré ...

-----------------
Tnews
Péssimo ASSIM...

A Opressão das Águas de Niterói

Eu já vi de tudo neste país, mas, uma concessionária de água e esgoto cobrar para cortar o fornecimento, é inédito e imoral. Além de cobrar para religar!

Aí poderíamos pensar... É uma pequena taxa de serviço... Pasmem! A Concessionária Águas de Niterói, cobra abusivamente $ 337,00 para cortar o serviço; e $ 599,70 para restabelecê-lo! Além de ser abusivo, é uma extorsão, chantagem e uma infração grave contra o consumidor. Como pode cobrar $ 337,00 para interromper um fornecimento, simplesmente fechando uma torneira? Isso é um crime contra a economia popular. Se alguém deixou de pagar uma conta de água é porque não pode pagá-la. Daí, o inadimplente de uma conta de $ 80,00, vai pagar $ 936,70 para ter o serviço de volta. Esta é a terrível e imoral situação! Como pode uma assalariado pobre suportar uma coação como esta? Além disso, pois mais parece uma armadilha, o aviso de corte impresso na conta é quase ilegível. O corpo das letras são mínimas e num campo mínimo.

Isso acontece, pela desordem e permissão legislativa do país, quando garante o monopólio de uma empresa numa área de grande consumo. Está na hora de se fazer como na Europa, onde o consumidor pode optar por qual empresa quer receber o serviço. Quando há concorrência o serviço melhora muito de qualidade; basta vermos como melhorou o serviço de telefonia e internet com as opções de muitas operadoras.  A empresa deve correr atrás do cliente oferecendo melhores serviços e com honestidade. Não é uma situação desigual como impõe esta obscura empresa chamada “Águas de Niterói”. Está na hora de fazer uma rigorosa investigação sobre a origem e as condições em que ela foi criada nesta cidade. Quem se beneficiou com a expulsão da CEDAE e quem se fartou e ainda mantém vínculos e vantagens com a “criação” deste serviço.  A Águas de Niterói como tem a exclusividade do fornecimento de água e esgoto aplica cobranças irregulares e desonestas, tornando o consumidor refém dessas manobras espúrias e tenha que se curvar indefeso contra estes picaretas.

A população de Niterói deve unir-se contra estes desmandos, descarregando maciçamente ações judiciais contra esta “Organização Privilegiada” e sem respeito a quem lhe paga e sustenta. Chega de privilégios e impunidades!  A empresa “Águas de Niterói” não contribui e nem agrega qualquer valor à cidade que a mantém, e nem respeita qualquer consumidor. Vamos lá Niterói! Vamos reagir contra estes intrusos exploradores. O tempo da colônia já passou! Vamos dizer não a estas barbaridades. Vamos montar uma ação popular contra estes opressores picaretas!

Poço X Águas de Niterói

Sempre morei em Itaipu, e sempre enchi a minha piscina com água do poço artesiano que possuo. A água é boa e fácil de tratar, principalmente depois de trinta anos de convívio e depuração. Quando esta famigerada “Águas de Niterói” nos foi imposta, eu não quis fazer a ligação de água, nem esgoto. Eles me obrigaram dizendo que era lei, por causa do esgoto. Quiseram lacrar meu poço. Não permiti e aleguei usaria para encher piscina e molhar plantas. Não aceitaram, dizendo que eu utilizaria o esgoto que “pertence” a eles.

É claro que não! Molhar plantas, a água é absorvida pelo solo e a piscina ao aspirar vai para a fossa que ficou inativa e vai para o solo, sem problemas, pois é água tratada.

Agora o custo da água ficou muito caro. Quero encher a piscina com água do poço, que está desativado, mas é só puxar que a boa água virá. Que solução jurídica terei?  Vocês sabem?

Nota do Diz: Vamos consultar nossos assessores jurídicos, mas, certamente haverá uma solução. Aguarde.


-----------------
Tnews
Péssimo ASSIM

-----------------
Tnews
Sempre aos Domingos

-----------------
Tnews
Secretaria de Políticas de Drogas

-----------------
Tnews
Mensagens Invasivas no Celular

-----------------
Tnews
EA SPORTS

-----------------
Egames
A Maior Feira de Games do Mund...

-----------------
Egames
O 11º Combate Mortal...

-----------------
Egames
Netflix dos Games Retrô ...

-----------------
Egames
Combate a Dengue...

-----------------
Egames
Bom ou Ruim?...

-----------------
Egames
Um Clássico Renascido...

-----------------
Egames
Design de Games e Jogos Digit...

-----------------
Egames
Mina de Ouro...

-----------------
Egames
O Povo de Rua...

-----------------
Egames
Queridinho do Momento...
 
Últimas Edições
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Niterói/RJ | (21) 3628-0552 / 9613-8634 | dizjornal@hotmail.com
Creat by EADesigns