Diz Jornal - Cultura e Cinema | Documento | Nutrição | Informes | Internet | Edgard Fonseca | Pelo Whats | E! Games | Fernando Mello | Pela Cidade | Em Foco

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores

Tels: (21) 3628-0552 / 9613-8634
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Centro - Niterói/RJ | 24020-270
Email: dizjornal@hotmail.com

PROJETO GRÁFICO - Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
TIRAGEM IMPRESSA: 16.000 Exemplares

Newsletter
Receba nossas edições no seu e-mail.

 
 

-----------------
Pela Cidade
Chá Feminino de Adesão ...

-----------------
Tnews
Flanelinhas Soltos...

-----------------
Tnews
Sem Retorno...

-----------------
Tnews
Bagunça da ENEL...

-----------------
Egames
Lançamentos da Semana...

-----------------
Em foco
Assim se Faz Campanha...

-----------------
Fernando Mello
Celeiro da Corrupção...

Risco de Vida

Nas novas instalações de energia da ENEL para grupos de residências tem um ingrediente novo e perigoso. Antigamente as redes de alta tensão vinham até a entrada dos condomínios, passavam por um transformador, de onde saia corrente de até 127 W. Atualmente, e por conta do cliente, existe um cabeamento paralelo de rede de alta tensão acompanhando a distribuição da energia. A justificativa é impedir furto de energia. Eles chamam este recurso de “blindagem”, impedindo que qualquer pessoa se aproxime da rede elétrica.

Entretanto, existe o risco de morte por aproximação. Não é necessário tocar na “blindagem”. Uma aproximação, de uns 15 cm, atrai a pessoa para o cabo, descarregando-lhe um choque de alta tensão que mata imediatamente.

Este expediente, na prática, é crime. É o mesmo que colocar uma bomba que explodirá se tentarem abrir a porta de uma residência. Pela lei, isso se caracteriza como homicídio, com característica de dolo (intenção de matar).

Será que estes engenheiros de segurança consultaram o departamento jurídico, ou tudo faz parte de um plano empresarial assassino?

Assaltante Silencioso

 

Os comerciantes de Icaraí que fiquem atentos. Tem um meliante agindo na área e já fez dois assaltos. Ele age em silêncio e discretamente, mas está armado. Na farmácia da Gavião Peixoto, agiu com a loja cheia e ninguém percebeu o assalto. Abordou a gerência, levou o dinheiro que estava para ser depositado e saiu tranquilamente. Na Moreira Cesar, anunciou o assalto e a gerente nem teve tempo de olhar a fisionomia; ele dá ordem para não olhar para ele. É frio, preciso e fala baixo. É necessário que a PM aumente as rondas e dê cobertura ao comércio de Icaraí.


-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim...

-----------------
Cultura e Cinema
Para Todos os “Miminis” Que Já Odiei

-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim

-----------------
Cultura e Cinema
Festival MIMO de Cinema Paraty

-----------------
Cultura e Cinema
Para Idosos

-----------------
Documento
Pesquisas para Confundir...

-----------------
Documento
O Voto Útil Transformador...

-----------------
Documento
A Ameaça dos Mitos na Políti...

-----------------
Documento
O Aparelhamento Político nas ...

-----------------
Documento
O Perigo do Etnocentrismo...

-----------------
Documento
Falsas Informações: Prejuíz...

-----------------
Documento
Desenhos Animados: Benefícios...

-----------------
Documento
As Inevitáveis Alianças Pol...

-----------------
Documento
Manobras na Beira do Caos...

-----------------
Documento
Esquecimento: Indicação de A...
 
Últimas Edições
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Niterói/RJ | (21) 3628-0552 / 9613-8634 | dizjornal@hotmail.com
Creat by EADesigns