Diz Jornal - Cultura e Cinema | Documento | Nutrição | Informes | Internet | Edgard Fonseca | Pelo Whats | E! Games | Fernando Mello | Pela Cidade | Em Foco

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores

Tels: (21) 3628-0552 / 9613-8634
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Centro - Niterói/RJ | 24020-270
Email: dizjornal@hotmail.com

PROJETO GRÁFICO - Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
TIRAGEM IMPRESSA: 16.000 Exemplares

Newsletter
Receba nossas edições no seu e-mail.

 
 

-----------------
Edgard
Apoios Incondicionais...

-----------------
Edgard
Diferenças Visíveis...

-----------------
Edgard
80 Anos de Poesia...

-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim... (que eu conto)...

-----------------
Internet
Chegamos Lá!!!...

-----------------
Fernando Mello
Fechar o Supremo Tribunal Fede...

-----------------
Documento
Nação Dividida: Velhos Amigo...

Se Fosse com Você?

Centros destruídos, ofensas em redes sociais e até apedrejamento de criança... Não é novidade que há uma parcela da população brasileira extremante preconceituosa contra religiões de matriz africana. Mas será que os games poderiam ser usados para influenciar as futuras gerações a serem mais tolerantes? A resposta é sim! Afinal essa é a ideia por trás do jogo “A Gata sob o Ojá”, lançado recentemente para computadores. Nele, o jogador controla uma gata adepta do candomblé que deve enfrentar todo tipo de preconceito dentro de um vagão de metrô. Ao jogador, cabe escolher a resposta para cada ataque, o que influencia o final do game.

O jogo foi adaptado para a realidade brasileira a partir de um game original criado pelo designer norte americano Andrew Wang, e que fala sobre islamofobia. O jogo saiu uma semana antes do Dia da Consciência Negra, celebrado no país em 20 de novembro para reforçar a luta pelo fim do preconceito. A tradução do game para a realidade brasileira conta com muitas experiências vividas pelos próprios profissionais, desde olhares até ataques diretos. A adaptação começou a ser desenvolvida desde julho, que contou com modificação das vestimentas dos personagens. 

Segundo o desenvolvedor é praticamente impossível não se sentir ofendido com algumas coisas ditas pelos outros gatos no vagão. E cada abordagem traz uma série de opções de respostas. Após a primeira escolha, outras aparecem, até que o diálogo termina e surge uma outra situação. O jogador também presencia transfobia e deve decidir o que fazer para ajudar a outra vítima.

E, no fim das contas, esse é o objetivo principal do jogo, provocar o diálogo e levar o jogador a se colocar na pele do outro. O dia que as pessoas tiverem mais empatia por seus semelhantes e pararem de se intrometer no que não é de sua alçada, a vida em sociedade irá melhorar significantemente.

Até a próxima.


-----------------
Egames
Inaceitável

-----------------
Egames
Investimento em Games?

-----------------
Egames
Lançamentos da Semana

-----------------
Egames
PS4 – Mitos e Verdades

-----------------
Egames
Aranha Humano

-----------------
Fernando Mello
Fechar o Supremo Tribunal Fede...

-----------------
Fernando Mello
Cabeça Eleitoral...

-----------------
Fernando Mello
Celeiro da Corrupção...

-----------------
Fernando Mello
O Voto Facultativo...

-----------------
Fernando Mello
Faca, Tiro e Bomba...

-----------------
Fernando Mello
A Morte Anunciada...

-----------------
Fernando Mello
Vai Votar em Quem?...

-----------------
Fernando Mello
Niterói, uma Cidade Quase Sem...

-----------------
Fernando Mello
Barcas Invisíveis...

-----------------
Fernando Mello
Uma Desastrosa Entrevista...
 
Últimas Edições
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Niterói/RJ | (21) 3628-0552 / 9613-8634 | dizjornal@hotmail.com
Creat by EADesigns