Diz Jornal - Cultura e Cinema | Documento | Nutrição | Informes | Internet | Edgard Fonseca | Pelo Whats | E! Games | Fernando Mello | Pela Cidade | Em Foco

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores

Tels: (21) 3628-0552 / 9613-8634
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Centro - Niterói/RJ | 24020-270
Email: dizjornal@hotmail.com

PROJETO GRÁFICO - Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
TIRAGEM IMPRESSA: 16.000 Exemplares

Newsletter
Receba nossas edições no seu e-mail.

 
 

-----------------
Edgard
Escaramuças Eleitorais...

-----------------
Edgard
Desqualificada...

-----------------
Edgard
Angelo Longo...

-----------------
Cultura e Cinema
Enigmático e Indefectível...

-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim... (que eu conto)...

-----------------
Internet
Diz Jornal in Whatsapp...

-----------------
Documento
As Inevitáveis Alianças Pol...

 

Desmedida Força

O prefeito de Niterói comprou armas de fogo para parte dos Guardas Municipais sob alegação das necessidades de enfrentamento da violência na cidade, que é atualmente uma das mais violentas do Estado. Até aí, uma preocupação producente, desde que estes agentes públicos, que têm a atribuição de proteger o patrimônio do município e o bem estar dos contribuintes, estejam preparados, tecnicamente e psicologicamente. Não se pode colocar uma arma de fogo na mão de um agente qualquer sem os trâmites básicos de segurança. Não bastará saber usar a arma em questão com perícia. Terá que estar emocionalmente equilibrado, treinado e com sua saúde mental protegida.

Entretanto, vimos esta semana um desagradável e inaceitável comportamento de um Guarda Municipal, que inexplicavelmente usou um spray de pimenta, diretamente no rosto de um repórter fotográfico do Jornal A Tribuna, quando cobria uma manifestação de protesto dos professores municipais. Como se não bastasse o empurrou e quebrou o seu equipamento de trabalho, impedindo a realização das fotos, de forma violenta e desrespeitosa.

Aí, resta a questão: estaria emocionalmente capacitado para o exercício da Guarda? Teria discernimento para distinguir um professor municipal (funcionário público, como ele), de um malfeitor? Não teria utilizado a força de forma desproporcional ao fato?  Não é capaz de compreender que a função da imprensa é informar, documentando tudo com fidelidade aos fatos? Entender que uma máquina fotográfica é um instrumento de trabalho de utilidade primordial para um fotógrafo? Que não há invasão de privacidade, ou insulto, quando um repórter fotográfico documenta uma ação, e que é direito constitucional o exercício pleno da sua função? Que o fato dele ser um Guarda, já na própria denominação da função define a atuação de guardar, cuidar, preservar; especialmente os munícipes, contribuintes que geram renda para que o seu salário seja pago? Ou ele desconhece quem é o seu real patrão? Será que ele não sabe a diferença entre chefe e patrão? O prefeito, o secretário de segurança, o chefe da Guarda, são seus chefes, mas, o patrão é aquele que supre, subvenciona e paga, ainda que indiretamente o seu soldo, e detém a autoridade moral advinda da plena cidadania?

Um Guarda Municipal é agente da ordem para benefício do município e seus munícipes. É inaceitável, em nome de um suposto poder que alguns imaginam ter, usar a força contra quem os mantém. O povo é o senhor e o Guarda o seu servidor. Será que nunca explicaram esta relação de identidade e de poderes? Ou será que uma mão torta os estimula a “baixar o cacete” como forma singular de atuação, como historicamente fizeram contra ambulantes e camelôs?

Agora pensemos: se esses agentes que agora estão armadas de pistolas .40, privativas das forças de segurança, que tem um grande poder de impacto e letalidade, ou mesmo 38 e 9mm, resolverem usá-las com a mesma desproporcionalidade, que este Guarda usou contra o fotógrafo Marcello Almo; que resultado teremos? Será que já não nos basta a impiedosa e aviltante ação dos bandidos, e ainda teremos que temer os “impulsos” de um Guarda Municipal, dotado de periculosidade mortal? Onde é que nós estamos, ou de que estamos falando? Quantas interrogações mais termos que empreender para que sejamos, ao menos, ouvidos?

 


-----------------
Edgard
Escaramuças Eleitorais

-----------------
Edgard
Desqualificada

-----------------
Edgard
Angelo Longo

-----------------
Edgard
Possibilidades no Ar

-----------------
Edgard
Nas Ruas Por Onde Andei

-----------------
Tnews
Sem Fiscalização...

-----------------
Tnews
Defunto Pobre...

-----------------
Tnews
Mundos Diferentes Misturados...

-----------------
Tnews
Risco de Vida...

-----------------
Tnews
Maldita Vuvuzela!...

-----------------
Tnews
Tantos Projetos... Sem Conclus...

-----------------
Tnews
Exposição Sobre Copas na SFF...

-----------------
Tnews
Imposição Religiosa no Colet...

-----------------
Tnews
A Propósito da Exclusividade...

-----------------
Tnews
Estranho Abastecimento ...
 
Últimas Edições
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Niterói/RJ | (21) 3628-0552 / 9613-8634 | dizjornal@hotmail.com
Creat by EADesigns