Diz Jornal - Cultura e Cinema | Documento | Nutrição | Informes | Internet | Edgard Fonseca | Pelo Whats | E! Games | Fernando Mello | Pela Cidade | Em Foco

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores

Tels: (21) 3628-0552 / 9613-8634
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Centro - Niterói/RJ | 24020-270
Email: dizjornal@hotmail.com

PROJETO GRÁFICO - Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
TIRAGEM IMPRESSA: 16.000 Exemplares

Newsletter
Receba nossas edições no seu e-mail.

 
 

-----------------
Edgard
Apoios Incondicionais...

-----------------
Edgard
Diferenças Visíveis...

-----------------
Edgard
80 Anos de Poesia...

-----------------
Cultura e Cinema
DIZ pra mim... (que eu conto)...

-----------------
Internet
Chegamos Lá!!!...

-----------------
Fernando Mello
Fechar o Supremo Tribunal Fede...

-----------------
Documento
Nação Dividida: Velhos Amigo...

Perspectivas Sombrias

Todo ano que começa trás indagações, na mesma proporção que produz esperanças. Numa análise simples, fora os festejos e recessos, é quase sempre a mesma coisa. Uma mera formalidade vista através do calendário. Entretanto, do ponto de vista prático, a necessidade de todos em crer numa renovação impulsiona a mudança. Temos que contar matematicamente que o que virá é conseqüência de fatos anteriores, que irão determinar os novos fatos.

Haveria, por acaso, um fator que produzisse aleatoriamente novos componentes a nova realidade? Acreditamos que novos componentes são a soma de fatores anteriores, ainda que relegados a um segundo plano, mas, que farão valer suas presenças na nova configuração. Podemos fazer previsões, que não irão se realizar obrigatoriamente. Mas, é possível se trabalhar com combinações de elementos que certamente estarão próximas do resultado esperado. Vejamos, por exemplo: a economia de 2017 foi duramente castigada pela recessão, pelo conseqüente desemprego, pela instabilidade política e pela insegurança jurídica. Como conseqüência o mercado imobiliário recuou, os preços dos imóveis caíram, a indústria da construção trabalhou com lentidão e desempregou muita mão de obra. Quando fatos assim acontecem, o dinheiro reduz a sua circulação e produz pobreza, insegurança pública e aumento de criminalidade. O comercio dá sinais de dificuldades, queda do emprego e lojas fechando. Em economia está tudo interligado e um fator mutante sempre vai alterar os demais. Para o Mercado Imobiliário a tendência é de melhoras ao logo do ano, se houver mais estabilidade política. Infelizmente, no Brasil de hoje, - que está sendo passado a limpo - enquanto existirem ameaças dos bandidos que assaltaram e aparelharam a nação, haverá instabilidade social e consequentemente econômica.

Vejamos, como um único fator, que será o julgamento da sentença de 1ª Instância do ex presidente Lula, no próximo dia 24 de janeiro está afetando o país e seu comportamento. Tudo se deve a um movimento orquestrado por seus correligionários e comparsas, que querem através da intimidação e ameaças violentas, mudar a atuação de desembargadores, subvertendo a verdade para perpetuar a corrupção e o medo. Querem impor uma absolvição do seu líder, ainda que com todas as provas contra ele, mostrem a sua indiscutível culpa. Trata-se de um projeto de poder a qualquer custo. Ainda que passem por cima da constituição, das normas de conduta social e da moralidade, e a custo da miséria do seu povo.

O intento desta organização é transformar o Brasil numa Venezuela, que está acuada pela violência e morte de cidadãos inocentes, pela ditadura sanguinária, e pelo caos social, doente e faminto.

Este será também um ano de eleições para presidente, governadores, deputados e senadores. Há uma insofismável necessidade de mudança nessas cadeiras por novos elementos, e a confirmação dos poucos parlamentares que não estiveram envolvidos no grande assalto à Nação. Para 2018 as perspectivas nessa área são as mais incertas possíveis.

Desde os primórdios dessa república as eleições foram norteadas pelo poder econômico, pelos acordos espúrios, pelos interesses dos grupos e a revelia do povo.  Mesmo agora, quando impensavelmente poderosos tradicionais foram para cadeia ou estão “sob judice”, o risco da eleição ser da mesma maneira, é real. A única diferença é que como o risco é maior, e vai se gastar muito mais. Esta eleição vai ficar mais cara, apesar da fiscalização da justiça, a ameaça de serem descobertos ou perderem o mandato conquistado a custa de compra de votos e favores diversos. Esses maus políticos não se intimidam, pois precisam desesperadamente do mandato para continuar com sua rede de proteção e poder. É a mesma expectativa que os traficantes irão deixar de usar armas, por serem proibidas. Tudo vai continuar como sempre foi, com novas roupagens e truques. Mas, tudo vai ser decidido na base do poder econômico. Como esta quadrilha em questão se locupletou por muitas gerações, seus membros irão gastar sem dó para permanecerem com seus mandatos. Vai valer tudo! Inclusive, matar e subtrair à força.

Pode parecer assustador, mas, é uma realidade que precisa ser encarada e combatida. Atualmente, desmascarados, se cairmos em suas mãos novamente eles não irão dissimular mais nada. Tudo vai ser pela força e pela ditadura bolivariana.

A ameaça está na nossa fronteira e no fomento desses grupos, ditos “Sem Terra” e sem Teto”. Estão sendo financiados nestes últimos 15 anos com um único intento: provocar desordens e dar garantias aos seus financiadores como um exercito sem Pátria.

Nenhum desses movimentos trabalha sem uma coordenação guerrilheira e com núcleos de inteligência. É uma organização perigosa e sem escrúpulos, preparados para mentirem conscientemente, para que seus líderes, mesmo presos possam continuar produzindo conteúdos para a tomada definitiva do poder. Basta ver o líder criminoso e sentenciado José Dirceu que está nominalmente preso, mas, é visto na Redes Sociais, convocando e arregimentando parceiros para o combate, para agitação social e para a violência. A situação é suspeita, pois mesmo preso, continua a cometer crimes sem que nada lhe aconteça. Este aparelhamento que fizeram no país está enraizado em todas as instâncias e segmentos da sociedade. Na verdade, não conseguiram consumar o projeto de poder, graças à reação de pessoas atentas e vigilantes nas instancias de poder da Nação.

Ainda é tempo para reagirmos e neutralizá-los. Cada cidadão de bem deve ser intolerante com estas manobras. Significa a nossa sobrevivência objetiva.

 Acorda Brasil!


-----------------
Documento
Nação Dividida: Velhos Amigos, Novos Inimigos

-----------------
Documento
O Tsunami Bolsonaro

-----------------
Documento
Pesquisas para Confundir

-----------------
Documento
O Voto Útil Transformador

-----------------
Documento
A Ameaça dos Mitos na Política

-----------------
Informes
As Canções Que Você Dançou...

-----------------
Informes
Bagueira é Reeleito...

-----------------
Informes
Acervo Fotográfico...

-----------------
Informes
Contra a Pedofilia...

-----------------
Informes
Novo Fórum Federal...

-----------------
Informes
Ano Novo Judaico...

-----------------
Informes
Lançamento de Candidatura...

-----------------
Informes
Inauguração de Comitê Icara...

-----------------
Informes
Candidatura Irreversível...

-----------------
Informes
Busto de Angelo Longo...
 
Últimas Edições
Rua Cônsul Francisco Cruz nº 03 - Niterói/RJ | (21) 3628-0552 / 9613-8634 | dizjornal@hotmail.com
Creat by EADesigns